Entendendo o Problema: Sinais de Disfagia! #porumpastosomelhor

Seguindo a Série de Posts sobre Disfagia, hoje trago aqui vários dos sinais que indicam que algo não vai bem com a deglutição!

A disfagia é uma condição desconfortável, assustadora e potencialmente fatal, pois interfere na ingestão oral de alimentos e líquidos. A identificação precoce da disfagia é muito importante para evitar as complicações associadas à ela.

Algumas vezes os sinais podem ser confundidos ou menosprezados por serem sinais de “algo passageiro” ou de outras alterações (como prótese mal ajustada, resfriados, etc…). Os cuidadores e familiares devem ter conhecimento de todos os sinais de disfagia, pois muitas vezes o paciente não irá reconhecer ou revelar os sinais que está sentindo. Da mesma forma, alguns pacientes podem apresentar outros sinais diferentes do que quando foi diagnosticado, porque a disfagia avançou ou porque alguma mudança pode estar acontecendo na conduta terapêutica (consistência errada, por exemplo) e o paciente estará em risco.

Estes são alguns dos sinais de disfagia:

  • Tossir antes, durante e/ou após comer ou beber – a tosse da disfagia pode ser tanto no momento que a pessoa está comendo, até alguns minutos após terminar a refeição!
  • Asfixia/ sufocação ao comer ou beber – bloqueio parcial ou completo das vias aéreas por alimento.
  • Baba / dificuldade para controlar a saliva
  • Escape de alimento ou líquido pela boca
  • Dificuldade na mastigação (paciente passa a evitar alimentos que exigem mastigação)
  • Ficar com resíduo de alimento entre as bochechas e gengivas
  • Dificuldade de engolir certos alimentos ou líquidos
  • Mudança na voz enquanto come (voz “molhada” ou rouca)
  • Necessidade de várias deglutições para cada colherada
  • Pigarro – este é um dos sinais que se confunde muito com “ele sempre fez isso” “foi do resfriado” – muita atenção ao pigarro enquanto o paciente está comendo ou alguns minutos após o término da refeição!
  • Tempo de refeição prolongado – paciente que leva mais de 30 minutos para comer
  • Dor enquanto deglute
  • Alteração respiratória enquanto se alimenta (respiração mais rápida, por exemplo)
  • Sensação de alimento preso na garganta
  • Perda de peso sem causa aparente
  • Infecções respiratórias de repetição

A detecção precoce dos sinais, a avaliação individual do paciente, a realização de exames complementares, o planejamento de intervenções terapêuticas e o monitoramento dos resultados requer a colaboração de vários profissionais.

 

♦ As informações contidas neste Blog têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamentos de médicos, fonoaudiólogos, nutricionistas ou outros especialistas. Se tiver alguma dúvida, procure um dos profissionais.

Entendendo o problema: Disfagia! #porumpastosomelhor

De uma forma simples, resumida, mas objetiva quero falar um pouco sobre aspectos importantes da disfagia para que mais pessoas possam estar informadas e possam até mesmo reconhecer sinais desta alteração que, muitas vezes, demora muito a ser diagnosticada.

Acompanhe os próximos posts, vai ter bastante assunto importante por aqui! Compartilhe!! Use a hashtag “#porumpastosomelhor” nas redes sociais! Vamos espalhar mais informação, gente!

O que é Disfagia?

É uma dificuldade ou alteração na deglutição. Essa alteração pode ser desde uma dificuldade leve até uma incapacidade de deglutir até mesmo a saliva. Pode haver dificuldade com a mastigação, ou com o ato de engolir (ou com ambos).

Quem pode sofrer disfagia?

A disfagia não é uma doença. É um sintoma. Certas pessoas estão em maior risco de disfagia. Os idosos apresentam um risco particularmente elevado de disfagia. As pessoas que sofrem de distúrbios neurológicos, tais como síndrome pós-polio, esclerose múltipla, distrofia muscular, doença de Parkinson, entre outras,  também podem sofrer de disfagia. Além disso, aqueles afetados por danos neurológicos súbitos causados por acidente vascular cerebral (AVC) ou lesões da medula espinhal, podem ter dificuldade em engolir também.

O que acontece?

A disfagia acontece quando há um problema em qualquer parte do processo de deglutição. Por exemplo, uma alteração (como a hipotonia) na língua ou músculos da bochecha podem tornar difícil o movimento do alimento na boca para ser mastigado.  Quando a alteração é na faringe (garganta), pode acontecer da pessoa perder ou alterar o reflexo de deglutir. Irão ocorrer engasgos quando a pessoa engolir alguma coisa.

Quais são os riscos da disfagia?

A disfagia pode ter efeitos prejudiciais, com risco de vida. Além de potenciais riscos de asfixia, os distúrbios da deglutição também podem causar pneumonia por aspiração, além de desidratação e desnutrição. Falaremos mais sobre isso em outro post!

Quais são os sinais da disfagia?

São muitos os sinais que podem mostrar que algo não vai bem com a deglutição. A tosse e engasgos são um dos principais sinais de que a disfagia pode estar presente.

No próximo post, falarei mais sobre os Sinais de Disfagia! Acompanhe!

♦ As informações contidas neste Blog têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamentos de médicos, fonoaudiólogos, nutricionistas ou outros especialistas. Se tiver alguma dúvida, procure um dos profissionais.